[Traduções] A fotografia de miniaturas

Tradução de: Marcos Eduardo

Publicado originalmente em: https://www.warhammer-community.com/2018/03/06/the-model-photo-how-to-photograph-models-for-display/

Ao longo do texto foram inseridas algumas notas do tradutor entre colchetes, é provável que eu faça um texto sobre fotografia de miniatura abordando algumas omissões desse texto, especialmente no que diz respeito a fotografia com celular e gambiarras para a configuração de luz


Todos os meses temos a seção ‘Modelos dos Leitores’ na publicação White Dwarf, que são as nossas escolhas das fotos enviadas por vocês. Tirar fotos de miniaturas pode ser um desafio, especialmente se essas fotos forem para serem impressas. Então aqui está nosso guia completo para fotografia de miniaturas.

Mesmo nos primeiros dias de hobby da Game Workshop, fotografar miniaturas era algo que as pessoas adoravam fazer. Naquela época, as fotos eram tiradas em filme e apenas os melhores fotógrafos eram capazes de capturar, celulóide, todos os pequenos detalhes de uma miniatura da Citadel.

Nos últimos 40 anos, porém, a tecnologia melhorou substancialmente e fotografar agora é algo que muitas pessoas fazem todos os dias. Cada vez mais, os membros da comunidade fotografam suas miniaturas e, nos últimos anos, tem havido um desejo coletivo de compartilhar on-line as fotos de miniaturas Citadel pintadas, seja em fóruns, em blogs ou em mídias sociais. Essas são geralmente as formas como os pintores compartilham ideias, buscam inspiração e pedem feedback e é como, também, os jogadores exibem suas últimas táticas e os eventos em que participaram recentemente.

Infelizmente, tirar fotos de miniaturas Citadel não é tão fácil quanto, digamos, tirar uma selfie. Se não fosse evidente pelo nome, as miniaturas Citadel são muito pequenas e apresentam detalhes minúsculos – esculpidos e pintados – que exigem uma configuração sofisticada para permitir que sejam fielmente capturados em uma imagem. Apontar um telefone com câmera para eles e tocar na tela raramente é suficiente para obter uma boa foto. [NT.: Mas é possível!]

E é por isso que criamos (bem, recriamos [NT.: E eu diria, traduzimos]) este artigo – em primeiro lugar, para ajudá-lo a tirar ótimas fotos de suas miniaturas e, em segundo lugar, para que você possa enviar essas imagens para que possamos apresentá-las nas páginas do White Dwarf. Se você já se perguntou por que os modelos de certas pessoas aparecem com bastante regularidade na seção ‘Modelos dos Leitores’, é porque eles seguiram nossas dicas de fotografia (e eles têm modelos bem pintados, é claro). Esperamos que vocês achem úteis nossos conselhos apresentados a seguir.

Antes de pegar sua câmera é importante definir a cena para suas fotos. Sugerimos uma configuração simples, com um fundo branco liso, um pedaço de papel preso a uma superfície firme é uma solução rápida e fácil e perfeitamente adequada para o trabalho, proporcionando um pano de fundo neutro para seus modelos. Muitas vezes usamos um fundo branco, uma vez que ajuda a mostrar o modelo na melhor luz, sem distrações concorrendo com os detalhes da miniatura. [NT.: Mas se a miniatura for da cor branca você terá um problema.]

Aqui você pode ver nossa configuração, que tem o modelo posicionado em um grande pedaço de papel branco fosco a 90 cm da câmera. Você poderá ler mais sobre a iluminação e a configuração da câmera mais abaixo.

Dica: Se você realmente quer fotografar miniaturas, pense em investir em uma caixa de luz (NT.: É também bastante conhecida como softbox). Você pode encontrá-la na maioria das lojas de câmeras.

A iluminação é um dos aspectos mais cruciais da fotografia, basicamente, se você não tem luz, você não tem imagem! Aqui está nosso conselho sobre como acertar na iluminação.

Ao tirar fotos de miniaturas, você precisa de uma luz uniforme. A melhor maneira de conseguir isso é com lâmpadas, especificamente, lâmpadas do tipo luz do dia. Lâmpadas do tipo luz do dia fornecem uma luz neutra, não muito amarela, não muito azul, sendo a mais adequada para tirar fotos dos modelos. Elas encaixam na maioria dos sistemas de iluminação de mesa e são fáceis de se segurar. Duas lâmpadas posicionadas na frente e um pouco para cada lado do modelo funcionam bem, iluminando a parte frontal da miniatura. A esquerda você pode ver o modelo iluminado por duas lâmpadas (1), enquanto que ao lado você pode ver o que a posição da iluminação (também mostrada no tópico anterior) parece do lado (2).

Lembre-se sempre de que você está iluminando a miniatura e não o plano de fundo. Não se preocupe em obter um branco sólido de plano de fundo, especialmente se ele emitir uma luz pouco favorável à miniatura. Neste exemplo (3), as luzes foram colocadas muito acima do modelo (4). O cenário está melhor iluminado, mas o modelo agora está muito escuro. Se você quiser, pode adicionar uma terceira luz acima do modelo e aponta-la apenas para o segundo plano, mas isso geralmente não é necessário, a menos que você queira chamar atenção especificamente para o segundo plano – por exemplo, se o seu modelo estiver em um terreno.

Também é importante certificar-se de que sua iluminação não seja muito dura ou suave. Suas miniaturas são pintadas para ter suas próprias sombras e realces (highlights), então você não quer deturpar seu trabalho duro com excesso ou falta de luz em algumas áreas. Por essa razão, a luz que queremos é suave e uniforme, pois permitirá que as sombras e os realces (highlights) pintados apareçam exatamente aonde você os colocou. Uma ótima maneira de testar se uma luz é dura ou suave é verificar as sombras que ela produz.

Uma luz dura, como de uma lâmpada LED, criará sombras com bordas afiadas (5), enquanto uma luz suave, como a que é lançada pelos nossos bulbos de luz do dia, produzirá sombras que não têm arestas definidas (6). Vale a pena notar que a luz natural não é um bom substituto para um esquema (setup) de iluminação, mesmo que esteja realmente ensolarado. A luz natural varia constantemente, dificultando a obtenção de um nível e tom consistente nas suas fotos. Um dia sem nuvens, por exemplo, muitas vezes deixará suas fotos muito amarelas, enquanto um dia nublado as deixará azuis. Evite usar o flash na câmera, pois ele criará uma fotografia com luz muito dura e de alto contraste. Lembre-se, você quer que a luz seja tão suave quanto possível.

Dica: Se a sua luz é muito dura, você pode suavizá-la com uma folha de papel vegetal sobre ela.

As miniaturas da Citadel são cheias de detalhes maravilhosos e às vezes pode ser difícil descobrir o melhor ângulo para tirar uma foto dela. Aqui vão alguns conselhos sobre como encontrar aquele ângulo de ouro.

Cada miniatura tem um ângulo de ouro, um ponto de vista que melhor capta a essência do modelo. Para unidades de infantaria, este será quase sempre uma visão frontal do modelo, onde você pode ver suas armas, rosto e corpo claramente. Caso você tire uma foto e todas essas áreas chaves não estão visíveis – neste caso, a espada do modelo (1) –, vire o modelo um pouco e tente outro ângulo onde você poderá ver todos os detalhes mais importantes do modelo (2).

Algumas miniaturas, como Khârn o Traidor, podem ser bem difíceis de fotografar, se você estiver inseguro em encontrar o ângulo dourado de um modelo, dê uma olhada como foi fotografado no site da Games Workshop ou na seção Planet Warhammer, seção da publicação White Dwarf. Quando você encontrar o ângulo, não vai errar!

Outro fator importante a considerar é o ângulo vertical da câmera. Olhando para a configuração anterior, você notará que a câmera está nivelada com o modelo, não inclinada para baixo. Nós nos referimos a este ângulo como a visão do olho do modelo, como a lente da câmera deve estar na mesma altura que os olhos do modelo. Se sua câmera está posicionada muito alta e inclinada para baixo em direção ao modelo, você terá uma bela foto dos ombros do modelo, do topo da cabeça e da base, mas pouco mais que isso. Como você pode ver com o Lord-Veritant na imagem 2, o topo de sua base dificilmente é visível.

No entanto, para miniaturas maiores, como tanques e monstros, é interessante experimentar outros ângulo com a câmera, pois uma foto em um ângulo muito baixo não capturará adequadamente a forma da miniatura (3). Tente levantar um pouco a câmera para capturar a profundidade da miniatura (4).

Em seguida, falaremos sobre algumas das configurações da sua câmera. Se você tiver uma câmera DSLR, poderá ver as configurações na tela na parte de trás da sua câmera. Na parte de trás de uma das nossas câmeras Canon, você pode ver a velocidade do obturador (A), f-stop (B) e ISO (C). Abaixo deles está a barra de exposição (D) – uma escala móvel que indica como essas três configurações interagem.

Uma das partes mais difíceis de fotografar miniaturas da Citadel é, sem dúvida, fazer com que suas fotos fiquem totalmente em foco e de tamanho utilizável para ver todos os detalhes. Como vamos fazer isso, então?

Miniaturas são geralmente muito pequenas, então você precisa ter certeza de que está perto o suficiente para obter uma imagem utilizável. Isso não significa que você precisa preencher o quadro, mas sim preencher pelo menos um quarto do visor. Só tome cuidado para não cortar as pontas das armas e estandartes – você quer uma foto do modelo inteiro, não a maior parte dele. A maior desvantagem em mover a câmera para perto é que partes do modelo podem ficar fora de foco, neste caso, a arma e a lâmina do Reiver (1).

A câmera neste exemplo estava a apenas 20 cm do modelo (2). Se a foto não estiver totalmente em foco, afaste a câmera do modelo e tente outra foto. Se ainda estiver fora de foco, mova a câmera para trás e tente novamente. Neste exemplo, o resultado final é uma imagem em que todo o modelo está em foco (3) – a câmera estava a 90 cm do modelo. Obviamente, o modelo agora parece pequeno, mas você pode ver, quando visto em um computadorque o tamanho da imagem ainda é grande o suficiente para capturar todos os detalhes da miniatura (4). Essas distâncias funcionam para a nossa câmera, que é de 18 megapixels. Se a sua câmera tiver uma resolução mais baixa, você precisará colocá-la mais perto para obter uma imagem grande o suficiente.

Dica: Se o seu modelo parecer muito pequeno no visor, lembre-se de que sua câmera provavelmente tem uma função de zoom.

Então você tem seu modelo colocado em um fundo branco limpo, suas luzes estão nos lugares certos e sua câmera está pronta para tirar algumas fotos. Mas a sua câmera está configurada corretamente?

Se as condições estiverem corretas, você poderá tirar fotos com a câmera na configuração automática. Para obter maior controle de suas fotos, você precisará usar a configuração manual e ajustar a abertura, velocidade do obturador e ISO.

A abertura controla quanta luz entra pela lente e quanto da fotografia está em foco. A abertura é descrita por uma medida conhecida como “f-stop”, com números baixos representando mais luz, mas menos foco e números altos, menos luz e com mais foco. Quanto maior você puder definir o f-stop, melhor. A lente padrão que vem com a maioria das câmeras terá um intervalo entre f/5.6 e f/22 com a lente no máximo do zoom. Um f-stop baixo (1) vai deixar o seu modelo impreciso e fora de foco em lugares como as extremidades do modelo – este exemplo é f/8. De cima (2) você pode ver que a profundidade de foco da câmera cobre apenas parte do modelo.

Um f-stop maior (agora f/22) fará com que todo o seu modelo fique em foco (3) por causa da maior profundidade de foco (4).

Quanto mais tempo o obturador da câmera ficar aberto ao tirar a foto, mais luz entrará. A velocidade do obturador é uma medida do tempo e a maioria das câmeras varia de 30 segundos a 1/4000 de segundo. Se você estiver tirando fotos com a máquina apoiada nas mãos, precisará de uma velocidade de obturador de 1/100 de segundo ou mais rápida para evitar imagens tremidas ao mover a câmera (5) {NT.: Até a respiração faz a câmera tremer!]. Também recomendamos o uso de um tripé, se você tiver um, caso contrário, apoie a câmera em uma superfície estável, pois tornará muito mais fácil obter fotos nítidas (6). Algumas vezes, a velocidade do obturador será muito lenta, às vezes até um segundo. Isso é bom, desde que a câmera seja mantida estável durante a exposição (apoiada numa superfície ou no tripé).

Dica: Use a função timer da câmera para não tocar na câmera quando a foto for tirada.

Você também pode compensar a falta de luz aumentando o nível ISO. O ISO representa a sensibilidade da câmera à luz. Um ISO mais alto produz mais luz disponível, mas deixará a imagem granulada (7). Em vez disso, defina o ISO o mais baixo possível – 100 é o menor na maioria das câmeras e recomendamos nunca ultrapassar 400. Você pode então alterar a velocidade do obturador para compensar os baixos níveis de luz – procure manter o marcador na barra de exposição perto do centro da escala para uma boa exposição. O resultado final é uma imagem em que todo o modelo está focado, os níveis de luz estão corretos e a qualidade da imagem é maravilhosamente nítida e sem granulação (8).

Selfies, refeições impressionantes e gatos fazendo coisas estranhas são muitas vezes o assunto para telefones com câmera. Mas quão bons são os telefones com câmera para tirar fotos das miniaturas da Citadel?

A primeira coisa a notar ao usar um telefone com câmera para tirar fotos de miniaturas é que você precisa manter o telefone muito mais próximo do modelo do que uma câmera. Isso ocorre porque o zoom do celular não funciona da mesma maneira que a lente de uma câmera – você apenas precisa se aproximar do objeto.

Câmeras de telefones oferecem a você muito pouco controle sobre suas configurações (ISO, abertura e assim por diante), embora a abertura fixa em uma câmera de telefone geralmente consiga mais de um modelo em foco do que o tamanho de abertura equivalente em uma câmera –  isso é uma boa coisa, pois permite que você fique muito perto do modelo sem que suas extremidades fiquem fora de foco. Em nossa configuração de exemplo, você notará que as luzes estão muito mais próximas do modelo (1).

Fotos tiradas em telefones com câmera muitas vezes podem ficar bem escuras – elas ficam bem na tela do telefone, mas quando forem transferidas para um computador e você notará a diferença. Lembre-se, você não tem nenhum controle sobre a velocidade do obturador, então mover as luzes para mais perto do modelo dá às configurações automatizadas da câmera a melhor chance de obter uma foto utilizável. As fotos à direita (2 e 3) foram tiradas em um celular com câmera. Ambas foram iluminadas um pouco no Photoshop, mas, além disos, nada foi alterado. Ambas estão totalmente em foco e grandes o suficiente para aparecer na revista. De fato, a imagem 3 é a foto que Jonathan está tirando na imagem 1. Como você pode ver, o modelo não está preenchendo a tela de seu telefone – se ele tivesse movido o celular mais perto, ele ficaria fora de foco.

Com todas essas dicas e truques à sua disposição, você agora tem condições de tirar fotos de suas miniaturas mais bem pintadas. O que você precisa fazer agora é enviá-los para nós, seja compartilhando-os em uma de nossas páginas no Facebook (Warhammer 40.000/ Warhammer Age of Sigmar/ Forge World/ Blood Bowl) ou usando #PaintingWarhammer no Instagram.

Ao enviar suas fotos, envie as fotos originais diretamente da câmera, quanto maior a resolução, melhor. É melhor se você não editar, recortar ou ajustá-las de qualquer maneira, faremos tudo isso para você se optarmos por incluí-las. Essa Land Raider de Shane Blomberg é um bom exemplo de submissão de um leitor que ainda não foi editado. Certifique-se de nos contar sobre seus modelos, como você os pintou ou converteu, e seu nome para que possamos lhe dar crédito pelo seu trabalho.

Este artigo foi publicado pela primeira vez na edição de dezembro de 2017 da White Dwarf Magazine.  Inscrever-se para obter mais conteúdo novo sobre o hobby a cada mês.

Marcos Eduardo on FacebookMarcos Eduardo on InstagramMarcos Eduardo on TwitterMarcos Eduardo on WordpressMarcos Eduardo on Youtube
Marcos Eduardo
Jogador e narrador de RPG na tentativa de aprender a pintar miniaturas e criar cenários para seus jogos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *