Ferramentas e procedimentos que utilizo para a pintura e montagem de miniaturas (2 de 3 – Intermediário)

Antes de tudo quero agradecer aos leitores e visitantes do texto anterior!

Dando continuidade à apresentação de ferramentas e procedimentos (se você não viu a primeira postagem clique aqui), agora entraremos em questões que envolvem montagem de miniatura (tanto as que vem em sprue – Warhammer – quanto as que demandam somente pequenas montagens – Star Wars: Legion), preparação básica de bases (base cênicas), colagem das miniaturas (sem pinagem, que será tratado na última publicação da série), cuidado com pincéis e sobre colas.

  • O que são miniaturas no sprue e como preparar e montar essas miniaturas?

No processo de moldar as miniaturas através de injeção de resina em moldes algumas empresas, como a Games Workshop, criam placas com as partes das miniaturas fixadas, de modo que é necessário cortar as partes das miniaturas do sprue, retirar rebarbas  e realizar a montagem da miniatura.

Para a separação das partes das miniaturas da placa em si utilizo um alicate do tipo da foto abaixo (cheguei a tentar utilizar estilete e definitivamente não é uma boa ideia, assim como também não é seguro). O alicate foi comprado do Mercado Livre por cerca de 25-35 reais, já fazem alguns meses, daí nem lembro mais direito.

Após a separação, que o ideal é que não seja rente a miniatura, pra evitar danificá-la, ela fica assim:

Partes da miniatura ainda com pedaços do sprue

Após esse processo, voltar com o alicate e cortar rente a peça e se for necessário um trabalho mais delicado, o melhor é fazer com estilete, que vai dar mais sensibilidade na hora do corte.

Posteriormente é só colar, seguindo as instruções do folheto. Lembrando que nas miniatures da GW cada parte da miniatura tem um número próximo a ela no sprue, para que seja possível identificar posteriormente o que faz parte de cada peça.

  • Como vem e como montar as miniaturas de Star Wars: Legion?

No meu caso, que já estava quase me acostumando com as miniaturas da GW, a forma como as miniaturas do Legion vem na caixa foi meio estranho para mim. Cada miniatura, salvo poucas exceções, vem em um saquinho ziplock com as respectivas partes da miniatura dentro dele, como abaixo.

O processo de montagem é simples, no geral, as partes da miniatura nem precisam que seja retirado rebarbas (mas é extremamente importante confirmar se não precisará mesmo!!! na terceira parte desses textos eu tratarei da questão da rebarba), daí é só colocar cola e plugar as partes! No último tópico dessa postagem eu trato das colas, vale a pena dar uma olhada se tem dúvida em qual situação utilizar cada tipo de cola.

  • Como criar, preparar e montar bases para as miniaturas?

Muito bem, você já montou sua miniatura do Age of Sigmar ou do Star Wars: Legion, mas ela ainda não está fixa na base. Se tem uma coisa que eu curto MUITO fazer é isso que chamam lá fora de basing, ou preparar a base. Antes de apresentar alguns exemplos e e mostrar um ‘passo a passo’ de uma montagem, é importante deixar claro uma posição minha com no tratamento diferente com relação às miniaturas de Star Wars: Legion e Age of Sigmar. Enquanto que no Age of Sigmar eu tenho criado bases que alteram significativamente a altura da miniatura, em Star Wars: Legion minhas base não tem afetado, em quase nada, a altura da miniatura. Assumi essa posição por conta da questão nebulosa de como ficará a regra no Legion sobre as regras de acerto, visão e cobertura.

Existem vários tipos de base, inclusive as bases cênicas que já vem pronta e é só pintar, como esse exemplo abaixo.

E existem as bases nas quais nós nos dedicamos algum tempo para compor o local na qual a miniatura ficará, como essas que fiz.

Base feita a partir de folha de cortiça com pequenos crânios e areia
Base feita a partir de folha de cortiça, pedra de aquário e areia
Base feita a partir de réplica de pequenos tijolos
Base feita a partir de casca de pinus, com pedra de aquário e areia
Base feita a partir de casca de pinus, com pedra de aquário, crânio e areia
Base feita a partir de casca de pinus e textura GW
Base feita a partir de casca de pinus, com crânio e réplica de capacete de Stormcast e areia
Essa talvez seja a base que mais gosto, réplica de escudo partido de Stormcast com textura GW
Serragem verde para simular floresta, pedra de aquário, tuft de grama, textura GW perto da água parada e simulação de uma parte de uma grande poça de água

Como vocês devem ter notado várias são as formas de preparar e montar a base. Abaixo seguem alguns dos materiais que utilizo nesse processo.

Crânios da Green Stuff
Crânios da Green Stuff
Crânio de bijuteria (comprado no Aliexpress), deve ser encontrado também em armarinhos
Casca de pinus e pedras de aquário
Folha de cortiça e pedras de aquário
Areia da Army Painter
Areia da Army Painter

Para se ter uma ideia do que é possível montar sem utilizar nenhum material importado, fiz uma sequência de como montar uma base, a partir de pedra de aquário e folha de cortiça (folha de cortiça você encontra em papelaria).

A folha de cortiça você rasga na mão mesmo, não precisa de estilete nem nada. A Folha de cortica8é porosa, ou seja, a cola entra nela e pode vazar do outro lado. Cuidado se for utilizar cianoacrilato, ele pode atravessar a cortiça colar seu dedo! Cortiça colada no dedo não é legal, acredite!

E para ter uma ideia de como ficaria uma miniatura na base, um líder Stormtrooper na base de Warhammer!

  • Cuidados com pincéis

Infelizmente os produtos de cuidados para pincéis que utilizo são todos importados. Dessa forma, o que eu recomendo para as pessoas que não podem ou não querem ainda comprar esses produtos específicos (importando ou comprando por aqui mesmo) são os seguintes cuidados:

– lave as cerdas dos pincéis após o uso com detergente neutro, enxaguando bem;

– evite, o máximo possível, que a tinta chegue até a virola ou férula, a parte metálica entre o cabo e as cerdas/pelos, pois a tinta nesse local seca e faz com que o pincel perca a pontinha, ficando com uma espécie de ‘ponta dupla’ e é MUITO chato/difícil recuperar um pincel assim;

– tente manter dois potes de água, um para você tirar o grosso da tinha, enquanto que no outro fique uma água mais limpa pra o pincel.

Para quem tem a possibilidade de importar produtos auxiliares de pintura, esses dois itens abaixo são os que tenho utilizado na manutenção dos meus pincéis. O líquido restaurado da Vallejo eu já utilizo há bastante tempo e recomendo enfaticamente, já o gel da Green Stuff, chegou recentemente, daí não tenho opinião formada sobre ele ainda não. Diferente do produto da Vallejo, o gel da Green Stuff cria uma espécie de camada protetora um pouco mais dura sobre as cerdas (ele é solúvel em água), essa camada lembra a cera com a qual os pincéis vem da fábrica.

  • Sobre colas

De modo geral, eu utilizo somente dois: cola PVA branca Cascorez Extra e cola cianoacrilato (cola tipo super bonder – mas em embalagem de 20g, nunca animei a comprar a maior, porque vou perder).

A escolha do tipo de cola está associada ao tempo que quero que demore para secar e o tipo de conformação mecânica que o objeto vai estar submetido (se eu quero uma coisa um pouco mais flexível – cascorez – ou mais dura – cianoacrilato; só lembrando que as estruturas criadas a partir do cianoacrilato podem quebrar). No geral, coisas pequenas eu uso o cianoacrilato e em coisas maiores uso cascorez, mas acaba que depende bastante da situação.

É importante adicionar uma informação aqui, os grupos de plastimodelismo utilizam, muitas vezes, um tipo especial de cola que funde o plástico. Desse modo, no lugar de se ter uma camada que faz a ligação entre dois objetos, essas colas fazem com que esses dois objetos (lembrando que isso é somente para plástico, e ouvi rumores de que não funciona no plástico do Star Wars: Legion) se tornem um objeto só. Fiz o pedido de uma, aqui mesmo no Brasil, para testar, mas ela não foi entregue até o término dessa postagem. Posteriormente, quando ela chegar e eu realizar os teste, voltarei e atualizarei esse relato.


Como já mencionado na primeira postagem, a terceira postagem será dedicada a: tintas e vernizes importados, pinagem, magnetizar partes da miniatura, wash / shade, preparação de bases – avançado: texturas / craquelados; tapando buracos (Green Stuff e cola tipo superbonder/bicabornato de sódio). Possivelmente a terceira postagem ficará para o meio de julho, mas tentarei adianta-la.

Marcos Eduardo on FacebookMarcos Eduardo on InstagramMarcos Eduardo on TwitterMarcos Eduardo on WordpressMarcos Eduardo on Youtube
Marcos Eduardo
Jogador e narrador de RPG na tentativa de aprender a pintar miniaturas e criar cenários para seus jogos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *